terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Moleskine Art

Acharam o moleskine de Van Gogh na Grécia! Perdido desde a 1ª grande guerra, o caderno de anotações do pintor contém rabiscos de grandes obras suas do período em que freqüentou a Royal Academy of Art de Bruxelas. Ainda não foi autenticado, mas tudo indica que é dele mesmo.


Você deve estar se perguntando o que é um Moleskine? Moleskine é uma famosa marca italiana de caderno de notas. Mas não é qualquer caderno de notas... Um professor de estética já havia comentado sobre eles e eu nem dei bola. Ele tinha um Moleskine e sempre falava dele com uma colega e eu ficava: "o que esses dois veem tanto nessa caderneta? Só porque o papel é de qualidade e ela abre 180º? Grandes coisas!".

Um belo dia numa das minhas ciberandanças pelo youtube me deparei com a arte feita em Moleskines. Aí entendi que o angulo de 180º é ótimo para realizar desenhos e conheci os usuários ilustres que deixaram seus pensamentos e sua arte registradas nesses caderninhos e deram uma aura especial a marca. Seus usuários mais famosos foram Vincent Van Gogh , Henri Matisse , Pablo Picasso, André Breton, Louis Férdinand Céline, Neil Gaiman, Jean Paul Sartre e Ernest Hemingway. Por conta disso o Moleskine não poderia deixar de ser referenciado no cinema em filmes como Le fabuleux destin d'amélie poulain, Indiana Jones and the Last Crusade, The Da Vinci Code, Magnólia e The Talented Mr. Ripley.

Até hoje o Moleskine é feito a mão, mas não mais na Itália. Mãos chinesas trabalham para a Moleskine, a modernidade chegou de alguma forma... Em 2007 a Moleskine vendeu 10 milhões de unidades. Mas para fazer anotações com estilo é preciso pagar um preço um pouco alto. Um Moleskine tradicional no Brasil custa entre 80 e 150 reais.

Interessante o desdobramento que um simples caderno de anotações podem ter. O Moleskine implacou como suporte de arte. Existem até versões com papéis especiais para aquarela. A arte em Moleskines pode ir tanto rabiscos de ultima página de caderno até obras de arte antiga. Os trabalhos mostram que não há limites para a imaginação.

No ano de 2006 iniciou a exposição itinerante "Detour", em Londres, exibindo 70 Moleskines de artistas, arquitetos, escritores, ilustradores e designers. Em 2007 a amostra foi para Nova York, em 2008 Paris e Berlin. Este ano pretende passar por Istambul e Tokyo. No site do projeto você encontra um arquivo de vídeos e na internet também pode-se ver vários filminhos interessantes. Eu separei meus preferidos. Divirtam-se, e se gostarem procurem mais no youtube!





7 comentários:

Momentos...volupté! disse...

Valeu pela aula!!! Adicionei seu blog, muito bom e cultura é base de nossas vidas.

R. disse...

esses caderninhos sao bons mesmo. nem sabia q tinham sido tao utilizado assim por artistas. d fato, p fazer scketchs sao bastante uteis... nem o nome eu sabia...

Rafiiis disse...

joeee desde que vi esos videos hace tiempo, me flipe con los cuadernos moleskine, q pasada eeeh, y am egustaria dibujar bien y hacer unos cuantos de todas las ciudades que he conocido.
salu2

RAMON(ES) disse...

É, valeu pela aula também.
Quem diria que um simples "caderninho" podia ter tanta história e tantos adeptos ilustres.

M. disse...

Quero um caderno desse pra mim!!!

Juliana disse...

Quem quiser ver mais exemplos de arte em moleskines, acesse http://www.skineart.com/ . Tem vários trabalhos incríveis por lá!

Andrea Guim disse...

Oie!!!
Adoro os Moleskines e outros skechbooks! Mas os Moleskines originais são difíceis de achar aqui no Brasil e as imitações são terríveis. Os meus peço pra alguém trazer quando vai viajar pro exterior. Nos EUA um Moleskine gr. para aquarela não passa de 18$... Aqui no Brasil... devem estar pedindo mais que o dobro! Na livraria da Travessa, no RJ, uma imitação com folhinhas fininhas (não dá para escrever ou desenhar dos 2 lados da folha, não!)e costura mal feita custava R$ 80,00!!!!